Ouvir Pausar

Fim do isolamento social pode provocar a Síndrome da Cabana

Você já ouviu falar em Síndrome da Cabana?

Fim do isolamento social pode provocar a Síndrome da Cabana
Banco de imagem

A síndrome da cabana é um distúrbio psicológico, onde as regiões cerebrais responsáveis pelo mecanismo de adaptação  à nova realidade dão origem a medos ao pensar em deixar o seu local de isolamento, por considerá-lo um porto seguro, onde os riscos que poderiam ocorrer fora da cabana ficam sob controle.

A origem desse medo está no fato Os primeiros relatos associados a ela remontam aos anos de 1900, no norte dos Estados Unidos, quando trabalhadores/caçadores ficavam confinados em cabanas para esperar o fim do rigoroso inverno que acometia a região. Após esse tempo sentiam muita dificuldade de regressar ao convívio social e às atividades de trabalho.

Não é considerada doença pela OMS (Organização Mundial de Saúde), mas é um fenômeno com as mesmas origens dos transtornos fóbicos e ansiosos.

As consequências da Pandemia para a saúde mental

Desde março de 2020, que a pandemia da Covid-19, impôs o isolamento social em várias partes do mundo, no Brasil não foi diferente, e passou-se a viver em lockdown por longos períodos. As pessoas precisaram mudar a sua rotina de um dia para o outro, deixando os escritórios, fábricas, escolas e se isolando em suas residências, envoltos de incertezas sobre o que aconteceria a seguir.

Para a especialista em psicanálise, Sara Raísa Vieira Araujo: “Já é certo que o isolamento social trouxe e trará muitas consequências na saúde mental das pessoas, pois, a necessidade de ficar isolado em casa gera os principais sintomas associados à síndrome, e muitas pessoas, agora, sentem medo quando precisam sair de casa, porque consideram o ambiente externo hostil, contaminado pela COVID 19 e, ameaçador para a saúde e a vida”.

Os principais sintomas de quem está com síndrome da cabana são:

  • Sentimento de angústia;
  • Perda ou ganho de apetite;
  • Inquietação, taquicardia;
  • Falta de motivação;
  • Irritabilidade;
  • Dificuldade para dormir ou excesso de sono;
  • Desconfiança das pessoas;
  • Falta de ar.

Quando procurar o tratamento?

Ao identificar que os desafios estão sendo complicados demais e simples atividades estão mais difíceis de superar no seu cotidiano, então é hora de buscar a ajuda de um profissional.

Segundo a Doutora Sara Raísa Vieira Araújo ”A psicoterapia é um tratamento que visa desenvolver o autoconhecimento, restabelecer um equilíbrio e maior controle das reações e emoções, e promover uma boa saúde mental. O trabalho psicoterapêutico faz com que a pessoa possa identificar suas emoções e ativar seus próprios recursos em diferentes situações de ameaça psíquica, e com a possibilidade de terapia on-line é possível se consultar e receber orientações sem sair de casa e se necessário a pessoa pode ser encaminhada para tratamento psiquiátrico”.

Para quem não quer sair de casa com medo de se contaminar vale lembrar que o uso correto de máscaras e álcool gel, além de não frequentar aglomerações em ambientes fechados, promove uma proteção eficaz quanto à contaminação pelo coronavirus.